EUA disponibilizam medicamentos contra malária

Luanda - O governo dos Estados Unidos, através da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid) e dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC), encaminhou para medicamentos e testes de diagnóstico rápido para o combate à malária, avaliados em 2.5 milhões de dólares americanos.

 

Em nota de imprensa enviada hoje à Angop, a representação diplomática americana em Angola avança que a distribuição dos mesmos será feita a partir do dia 3 de Fevereiro em todas as províncias do país.

 

Este financiamento, segundo se lê na nota, da Iniciativa do Presidente Americano contra a Malária (PMI) foi alocado para a aquisição de cerca de 1.9 mil tratamentos de Coartem, 450 mil testes de diagnóstico rápido, bem como para o processo de distribuição em Angola.

 

O objectivo principal do PMI é expandir as medidas de prevenção e tratamento para 85 por cento da população, e reduzir em 75 porcento as mortes relacionadas com esta doença até 2014.

 

Com este investimento, o PMI espera ajudar a cobrir as necessidades nacionais de tratamento da doença em todas as províncias e em quase todas as unidades sanitárias públicas durante o primeiro semestre de 2011. Para o segundo semestre, está prevista a chegada de mais uma remessa no mês de Junho.

 

Em cooperação com o Ministério da Saúde de Angola, o PMI inclui no seu quadro de intervenções de grande impacto na luta contra a malária, a distribuição de mosquiteiros tratados com insecticida de longa duração, pulverização residual intra-domiciliar com insecticida, prescrição de tratamento preventivo intermitente para mulheres grávidas, a terapia de combinação com base em artemisinina, a capacitação dos profissionais de saúde e o fortalecimento do sistema sanitário em todo o país. 

 

Desde 2005, a Iniciativa do Presidente Americano contra a Malária (PMI) já financiou 13.1 milhões de tratamentos de Coartem. Até à presente data, o PMI já contribuiu com mais de 90 milhões de dólares para a prevenção e tratamento da malária em todas as províncias de Angola.

 

Fonte: Angop

publicado por asbcong às 18:02 | link do post