O programa do Crédito Agrícola de Investimento foi apresentado ontem pelo Executivo e o Banco de Desenvolvimento de Angola

O programa do Crédito Agrícola de Investimento foi apresentado ontem pelo Executivo e o Banco de Desenvolvimento de Angola

 

O Executivo lançou ontem, em Luanda, o Crédito Agrícola de Investimento, no valor de 200 milhões de dólares, destinado a produtores nacionais.

O crédito foi lançado no âmbito do Programa de Fortalecimento dos Pequenos e Médios Produtores Agro-pecuários.


O ministro da Economia disse na cerimónia, que assinalou também a abertura do seminário sobre “operacionalização do Crédito Agrícola de Investimento e oportunidades de negócios”, que os produtores podem beneficiar até 500 mil dólares concedidos pelo Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), que a taxa de juro é de 6,7 por cento, a incidir sobre valores em kwanzas, e que o prazo de amortização vai até oito anos.


Abraão Gourgel sublinhou que os produtores têm de apresentar projectos elaborados por empresas de consultoria, com base em modelos fornecidos pelo BDA, em parceria com Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural e Pescas. 


O BDA, garantiu, vai dar prioridade a financiamentos de projectos em zonas com potencial agrícola para impulsionar o surgimento de pequenos pólos integrados de produção agro-pecuária e industrial.  


Abraão Gourgel afirmou que o BDA deve colocar à disposição dos bancos comerciais os diferentes modelos concebidos para dar oportunidade de escolha aos produtores agrícolas.  “O BDA tem a responsabilidade de fornecer modelos de análise de projectos em uso, realizar acções de formação para técnicos dos bancos comerciais e supervisionar o processo, através de relatórios de prestação de contas e de amostras de processo aprovados”, afirmou. 
O Ministério das Finanças atribuiu ao BDA o papel de banco gestor do capital destinado ao Crédito Agrícola de Investimento.


Aumento de áreas agrícolas

O ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Afonso Canga, sublinhou que os grandes agricultores podem recorrer à linha de crédito, com comprovativos do título de propriedade das terras onde pretendem investir. O programa de desenvolvimento rural do Ministério, disse Afonso Canga, vai apoiar os produtores agrícolas na comercialização dos produtos. 


O presidente do conselho de administração do BDA esclareceu que a linha de crédito pretende fomentar a actividade agrícola e impulsionar a classe empresarial a investir no sector. 


Os produtores agrícolas interessados em beneficiar do crédito, avisou Paixão Franco, devem estar organizados em associações ou cooperativas.  Além do Crédito Agrícola de Investimento, o Executivo desenvolve, desde 2010, o Crédito de Campanha destinado a pequenos camponeses associados em cooperativas. O Executivo prevê a execução de um conjunto de actividades para o relançamento da produção agrícola e pecuária, com a revitalização das pequenas, médias e grandes explorações.


Angola tem cerca de 54,4 milhões de hectares de terras cultiváveis, mas apenas 6,7 milhões estão a ser explorados. 


Actualmente, três milhões de hectares estão a ser cultivados efectivamente pelos médios e grandes produtores agrícolas.

 

Fonte: JA

publicado por asbcong às 11:50 | link do post